2022

Queda Casa Terra

Em “Queda Casa Terra” é o primeiro conjunto de canções lançado pelo grupo desde 2015. No novo trabalho, a mistura de ritmos afrolatinos e rock psicodélico ainda é presente, mas um trio de metais inaugura uma fase reflexiva e assumidamente abrasileirada. Ao longo das três faixas do EP, os músicos parecem querer percorrer caminhos sonoros que revelam e pulsam em “novos Brasis”. Nas letras, idas e vindas de um pensamento às vezes desesperançoso,  apocalíptico, profético, e, outras vezes, vibrando a beleza da sobrevivência pós-pandemia e todo o caos social e político em que (ainda) estamos.

2021

segura

Em 2020, em meio ao caos da pandemia, é lançado "Segura", faixa produzida de forma remota. Primeira música inédita desde 2015, a canção invoca as magias ancestrais, dos velhos, das mulheres, bruxas, benzedeiras. Uma ode musical à brasilidade, um resgate do Brasil profundo que, a convite do selo Leão Etíope Discos em 2021, seria revisitada em uma nova versão com participação de Lenine e Digitaldubs.

2015

sendeiro

Sendeiro é considerado pelos membros da banda a síntese do pensamento e das influências musicais do Amplexos. Lançado e 2015, solidificou a mistura já experimentada anteriormente de rock psicodélico com afrobeat, funk e dub, dessa vez com interpretações ainda mais viscerais e cruas, aproximando a sonoridade do album com o clima alcançado nos shows. As letras, simples e diretas, contribuem para uma compreensão clara
da mensagem de temática espiritual do grupo, ao mesmo tempo que trazem reflexões ainda mais profundas do que em "A Música da Alma". O disco traz a participação do lendário guitarrista nigeriano Oghene Kologbo (Fela Kuti & Africa 70).

 

Gravado ao vivo por Buguinha Dub e mixado por Guga, Tolen e Martché no estúdio Casa (Volta Redonda-RJ). Masterizado por Tomas Joshen no Patagonia Studio (Santiago, Chile). Produzido por Amplexos.

sendeiro_cartaz_lançamento.jpg

2014

música da alma (dub)

Esta é uma versão dub do disco 'A Música da Alma', que foi lançado originalmente em 31 de Outubro de 2012.
 

Produzido por Amplexos. Gravado por Jorge Luiz Almeida no estúdio Caos & Vitrola, Volta Redonda-RJ, Brasil, 2012.Re-mixado em diversos estúdios pelo mundo, 2014. Masterizado por Felipe Tichauer em Miami, FL (EUA) no estúdio Red Traxx Music, 2014.

2014

jerusalém

Primeira música inédita do grupo desde “A Música da Alma”, amplia ainda mais a mistura de rock psicodélico com música afro já conhecida da banda e apresenta uma maior experimentação na letra - uma espécie de colagem construída a partir de falácias de redes sociais, notícias
de jornais, poesia dub e “spoken word”.

Gravado no estúdio Casa. Mixado por Berna Ceppas e Martin Scian no estúdio Monoaural (RJ). Masterizado no Redtraxx Music (Miami, EUA) por Felipe Tichauer. Produzido por Amplexos.

2012

a música da alma

Principal obra do Amplexos até então, apresentou ao grande público um conjunto de canções maduro e coeso, de sonoridade focada na música negra (dub, reggae, afrobeat, funk, samba) e letras sobre auto-conhecimento. Foi considerado por vários veículos de mídia como um dos grandes lançamentos do ano (G1, O Globo, Na Mira do Groove) e traz os sucessos “Leão”, “Making Love” e “Sim”.

Gravado no estúdio Caos & Vitrola. Mixado por Buguinha Dub no estúdio Mundo Novo (SP) e masterizado por Gustavo Lenza no Yb (SP). Produzido por Jorge Luiz Almeida, Amplexos e Buguinha Dub.

DSC_0680.jpg

2012

manifesta

Ep com as faixas Leão, Festa e Making Love, que entraram no disco “A Música da Alma”. Foi lançado virtualmente e distribuído em “piratinhas” (cópias artesanais, feitas à mão pelos próprios integrantes) ao longo do ano de 2012 em uma grande ação de marketing de guerrilha.

Gravado no estúdio Caos & Vitrola. Mixado e masterizado por Buguinha Dub no estúdio Mundo Novo (SP). Produzido por Jorge Luiz Almeida, Amplexos e Buguinha Dub.

2008

amplexos

Primeiro trabalho oficial do Amplexos, ainda com a formação antiga. Com referências de indie-rock e mpb, o disco é uma coletânea que registra os primeiros anos de atividade do grupo, com músicas que datam de 2004/2005 e outras feitas especialmente para o album. Foi lançado em 2008 virtualmente e no ano seguinte em versão física, com tiragem de 1000 cópias e distribuição do selo Bolacha Discos, do Rio de Janeiro.

Gravado nos estúdios HYT (RJ), Toca (Volta Redonda) e QG Estúdio (Volta Redonda). Mixado no QG Estúdio por Guga, Martché e Leandro Tolentino. Produzido por Amplexos.